5 passos para evitar problemas com vizinhos!

6 minutos para ler

Seja em um prédio ou condomínio, é fundamental evitar problemas com vizinhos, não é mesmo? Afinal, o atrito entre os moradores pode prejudicar a comodidade e a qualidade de vida de todos no local.

Sempre que houver qualquer desentendimento, o mais indicado é agir de forma respeitosa e com muita educação para com o outro. Só dessa maneira, por meio do diálogo, é que se pode chegar a um consenso entre os envolvidos, mantendo a tranquilidade de todos.

Uma boa dica para minimizar essas situações é optar por residir em um condomínio fechado. Esse tipo de moradia oferece mais privacidade, segurança e qualidade de vida, pois conta com bastante espaço entre uma casa e outra. Ainda assim, porém, há sempre a chance de haver atritos. Então, para saber mais sobre como evitar problemas com vizinhos, acompanhe esta leitura e confira nossas dicas!

1. Seja sempre respeitoso

Em primeiro lugar, é essencial manter a calma e a tranquilidade diante de um conflito com um vizinho. Relate o seu incômodo, mas em hipótese alguma eleve o tom da voz, nem use palavras baixas ou cometa ofensas.

O ideal é se portar com cordialidade e de maneira respeitosa, pois isso refletirá em uma solução amigável para o conflito. Lembre-se também de que, em um condomínio, não se deve pensar no individual, e sim no bem-estar de todos. Então, busque solucionar o problema pensando sempre na tranquilidade e no conforto coletivos.

2. Evite o excesso de barulho

Seja um bom vizinho e evite o excesso de barulho, como música alta, conversas histéricas fora de horário, entre outros. Isso pode incomodar outras pessoas de diversas maneiras, causando irritações e má convivência com os demais moradores do prédio, por exemplo.

Quando você faz a sua parte, acaba dando o exemplo aos demais moradores que vivem ao seu redor. Logo, fica simples manter a harmonia entre todos, facilitando uma vida com mais conforto, bem-estar e qualidade.

3. Respeite as regras do condomínio

As regras do condomínio precisam ser seguidas e respeitadas por todos. Elas costumam ser elaboradas em assembleias realizadas pelos moradores diante das demandas do dia a dia, e é possível encontrá-las registradas em uma ata, em que todos os participantes assinam a sua presença.

O regulamento interno tem como função principal evitar a discórdia entre os moradores ao longo do tempo. Então, a partir do momento em que uma pessoa vai contra esse documento, abre-se precedente para a desordem e o conflito. Assim, evite, por exemplo, fazer obras fora do horário previsto pelo regulamento do condomínio. Caso seja realmente necessário, avise o síndico — e os vizinhos do mesmo andar, se você morar em um prédio — antes de começar a obra.

Caso vá utilizar a área da piscina e churrasqueira durante o fim de semana, lembre-se de que é sua responsabilidade retirar o lixo produzido e limpar os resíduos de comida no local, após o uso. Já na garagem, tenha o cuidado de usar luz baixa e não ultrapassar o limite de velocidade, além de respeitar o sistema de vagas estabelecido. Por exemplo, se cada vaga for marcada por apartamento, não utilize a de outro morador.

Todo esse respeito é fundamental para manter a boa vizinhança e preservar a tranquilidade e paz de todos.

4. Esteja por dentro das políticas de boa convivência

Tente não criar cenários que possam trazer discórdia ou ferir a convivência de modo geral. Caso você seja um fumante, por exemplo, não fume nos corredores do prédio, em ambientes fechados ou dentro do elevador. Isso pode incomodar muito os outros moradores, especialmente os alérgicos, além de infringir a legislação antifumo.

Também não jogue fora a bituca do cigarro pelas dependências do local. Essa é uma prática desrespeitosa aos demais moradores e aos próprios funcionários responsáveis pela limpeza das áreas em comum.

Quanto aos animais de estimação, como cachorros e gatos, também é importante ter alguns cuidados para não atrapalhar a harmonia nas áreas comuns. O mais indicado é que eles estejam sempre em coleiras, andando próximo ao corpo de seus donos. No caso de animais de porte pequeno, uma boa dica é levá-los no colo.

Lembre-se ainda de que esses animais não devem fazer as suas necessidades nas dependências compartilhadas, como área da piscina e churrasqueira, garagem, área de diversão das crianças etc. Caso eles façam sem querer, limpe adequadamente o lugar logo em seguida.

5. Priorize sempre o diálogo

Como já dissemos, o diálogo é fundamental para que a resolução de qualquer problema seja encontrada da maneira mais harmônica possível. Por isso, é muito importante praticar a empatia diante de um conflito.

Quando nos colocamos no lugar do outro, fica mais fácil que cada uma das partes entenda as circunstâncias do problema e o que ele gerou. Assim, pode-se encontrar um consenso em conjunto, com o objetivo de solucionar a questão com eficiência e sem gerar sentimentos ruins.

Além disso, priorize sempre uma conversa produtiva, ou seja, coloque-se à disposição para resolver as diferenças de forma pacífica. Por exemplo, caso o seu vizinho goste de escutar música ou assistir TV em um volume alto e num horário tarde, converse com ele sobre o quanto esse ato está atrapalhando o seu dia a dia — seja porque dificulta o seu sono e você precisa acordar cedo para trabalhar, seja porque você tem uma criança pequena em casa, seja porque lhe causa dor de cabeça, entre outros motivos.

Então, sugira algumas soluções, como diminuir o volume após as 22h, utilizar fones de ouvido, implementar vedação acústica na casa etc. O principal é conversar com honestidade e respeitosamente, para que o outro entenda que sua ação está indo contra os acordos de convivência em grupo. Lembre-se disso!

Enfim, viu como é possível evitar problemas com vizinhos e manter a boa convivência? Além de seguir essas dicas, escolher o condomínio mais indicado para você e a sua família também é fundamental. Nesse caso, não se esqueça de contar com a ajuda de uma empresa especializada no assunto — como a 15000 Imóveis, que atua desde 2007 no mercado imobiliário do estado do Rio de Janeiro, principalmente nas Zonas Oeste e Sul da capital.

Se você gostou da leitura ou ainda tem alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato com a gente! Estamos sempre prontos a ajudar da melhor maneira possível.

Posts relacionados